quinta-feira, 13 de outubro de 2011

lady gumes african´s baby



LadyGumesAfrincan'sBaby

para Samaral in/memorian

meto meus dedos cínicos
    no teu corpo em fossa
proclamando o que ainda possa
                       vir a ser surpresa
porque amor não tem essa     
             de cumer na mesa
é caçador e caça   
      mastigando na floresta
          todo tesão que resta
desta pátria/indefesa.

ponho meus dedos cínicos
               sobre tuas costas
        vou lambendo bostas
destas  botas neoBurguesas
porque meu amor não tem essa
                 de vir a ser  surpresa
é língua suja/grossa/visceral/ilesa
         pra lamber tudo o que possa
                          vomitar na  mesa
   e me livrar da míngua
desta língua portuguesa


Meta Língua

onde falo sagarana
leiam sagaranagem
junção de gana e garagem
            engrenagem que move o mundo
músculo do automóvel
extirpado do sub-mundo
da grafia
               da gramática
poema não matemática
linguagem prosa no verso

dos campos beijo as galáxias
em serAfim o concreto
revejo as liras de antes
 em guimarães o projeto.

 

 

mamãe coragem

numa canção do lenine
o peixe está na rede
o mar está com sede
o rio agora chora

onde esta cidade pedra
veracidade medra
eu te esfinjo drama

onde a ferocidade fedra
eu te desejo deda
eu te devoro dama

pensando a trama do torquato
eu disse mamãe coragem
a vida é sagaranagem
fulinaíma é viagem
te levo na minha bagagem
não chora mamãe não chora


artur gomes
fulinaíma produções

Nenhum comentário:

Postar um comentário