quinta-feira, 13 de outubro de 2011

intervenções poéticas


intervenções
incorporações
interferências

" a memória é uma ilha de edição" wally salomão

eu poderia abrir teu corpo com os meus dentes rasgar panos e sedas da tua cama arrancar os cobertores destar todos os nós com as unhas arranhar os teus pudoresrasgando as rendas dos lençóis perpeturar a ferro e fogo minhas marcas no teu útero meus desejos imorais aml/dizendo a hora soberana com a foça sobre/humana dos mortais quando vem me oferecer migalha e fruto como quem dá de comer aos animais silvinha azul são os teus olhos a cor da pele não conheço teus seios ainda não toquei dracena é uma terra roxa nave/extra/terrena que humanos não decifraram pequena/vagina virgem onde os dedos ainda não entraram e os cachos uvas apodrecem nos teus dentes com um cheiro de leite ardente esguichando na distância gira sóis pousando NU teu Corpo festa beija flor seresta poesia fosse esse sol que emana no teu fogo farto lambuzando a uva de saliva doce

arturgomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário